Deputado exige regularização dos salários atrasados da saúde

Manaus/Am Os quase cinco meses de salários atrasados dos servidores terceirizados da Saúde no Amazonas deverão ser pagos até dezembro deste ano. Esta foi a sugestão do deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) dada na reunião com o Secretário de Saúde do Amazonas (Susam), Rodrigo Tobias, o deputado Dermilson Chagas (PP), representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT) e parlamentares da base do Governo, na tarde desta quinta-feira (17), na sede do órgão de saúde.

Na reunião que contou com os representantes das empresas e cooperativas de enfermagem, Wilker sugeriu que os vencimentos atrasados desde julho sejam pagos pelo governo até outubro. Os salários de novembro, dezembro e o 13º vão ser pagos pelas empresas. “Foi uma reunião  produtiva entre a base do governo e oposição, onde fiz uma sugestão de minha autoria para que o Governo pague até outubro os trabalhadores e as empresas assumam o compromisso de novembro, dezembro e o décimo terceiro”, declarou Barreto na expectativa de solucionar o pagamento dos terceirizados.

“O secretário recebeu bem a ideia e até a próxima terça-feira (dia 22 de outubro) vamos ter uma nova reunião para fechar esse cronograma de pagamentos e que os servidores terceirizados possam fechar 2019 com todos os meses pagos”, afirmou.

Profissionais comemoram

O anúncio do possível acerto do pagamento animou os quase 100 trabalhadores da saúde que compareceram ao auditório da Susam. “Estamos muito desesperadas. Não recebemos há quatro meses. Você sabe o que é ficar quatro meses sem salário? Precisamos receber. Se isso se cumprir nossa vida vai voltar ao normal”, gritou uma servidora.

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimento de Serviço de Saúde do Estado do Amazonas (Sindpriv), Graziete Mouzinho, os quatro meses de salário estão próximos de um acerto final. “Vão pagar o mês de julho agora, aí vão ficar agosto, setembro e outubro a serem pagos até o final de outubro. Mas só vamos saber as datas (para o pagamento) na próxima terça-feira (22). Mas foi muito boa a reunião, como sempre o deputado Wilker Barreto esteve do nosso lado e só tenho a agradecer por tudo que ele fez hoje, tanto na Assembleia quanto na Susam. Não queremos nos humilhar, debaixo de sol e chuva atrás do nosso dinheiro. Queremos respeito e dignidade”, frisou Mouzinho, alegando que a Susam passou a ter orçamento e as empresas estão ajustando os documentos exigidos para o pagamento.

“A Susam não repassou esses meses por motivo de documentação, porque as empresas não levavam a documentação correta. Outra alegação era que eles estavam sem orçamento para pagar, mas agora eles têm esse dinheiro para pagar os meses atrasados”, frisou.